Cripto de gigante do Futebol Brasileiro rende bolada a torcedores

Um dos grandes nomes do mercado de Criptomoeda brasileiro, o Mercado Bitcoin em colaboração com o MB Tokens, sua vertente especializada em registros de blockchain e tokenização de ativos, anunciou recentemente o pagamento de mais de 600 mil reais aos torcedores do Vasco, que investiram na Criptomoeda do time, o Vasco Token.

O montante distribuído equivale a 1,24 reais por token, distribuído pela exchange e que se deve à transferência do meia-atacante Philippe Coutinho que estava no Aston Villa, da Inglaterra, e se transferiu para o Al-Duhail, do Qatar, num acordo de empréstimo de uma temporada. De acordo com um comunicado da empresa, com essa nova rodada de distribuição de dividendos, desde o lançamento, o MB já pagou 3,6 milhões de reais aos detentores deste ativo.

Como lucram os investidores da Criptomoeda do Vasco

O Vasco Token faz parte da família de tokens do MB chamada “Futecoin”, categoria de criptoativos que visa representar os direitos do Mecanismo de Solidariedade da FIFA, destinado a beneficiar os clubes formadores de atletas. Esse acordo estabelece que até 5% de cada transferência de jogador retorne aos clubes que os formaram entre os 12 e 23 anos.

O Vasco Token é lastreado pelo direito que o Vasco da Gama possuía sobre 12 jogadores formados pelo clube, incluindo Coutinho. Dessa forma, o token transfere aos seus detentores o que seria o Mecanismo de Solidariedade.

Sendo assim, ao “tokenizar” esse tipo de ativo, o Vasco antecipou muito uma receita futura. Enquanto isso, quem investiu no Fan Token do clube possui a expectativa de futuras negociações dos atletas envolvidos, ocasionando no recebimento dessas liquidações em forma de dividendos.

COMPARTILHE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS